A Paisagem Protegida Local do Sousa Superior é composta por uma rica e diversificada matriz territorial agroflorestal de 1609 hectares.

Top
Image Alt

Apresentação

Está na sua natureza.

Lousada

Lousada é um concelho que se localiza no interior do distrito do Porto, a cerca de 28 km da cidade do Porto. Possui 96,08 km² de área, 47 387 habitantes (INE, 2011), e subdivide-se em 15 freguesias. O concelho é limitado a norte por Vizela, a nordeste por Felgueiras, a leste por Amarante, a sul por Penafiel, a sudoeste por Paredes e a oeste por Paços de Ferreira e Santo Tirso

Apresentação

A Paisagem Protegida Local do Sousa Superior (PPLSS) é composta por uma rica e diversificada matriz territorial agroflorestal de 1609 hectares, grosso modo correspondendo ao vale do rio sousa e aos seus nove tributários, abrangendo administrativamente oito freguesias do concelho de Lousada e, representando, no global, quase metade da população residente de Lousada.

O vale do Rio Sousa, no concelho de Lousada, caracteriza-se por uma organização fragmentada de diversos usos do solo que confere à paisagem o aspeto de mosaico agroflorestal com 58% da ocupação do solo do tipo agrícola e 34% florestal. Nos solos férteis das planícies aluviais localizam-se campos agrícolas, milho e vinha, pontuados por povoamentos florestais diversificados e com grande predominância de espécies autóctones. Os espaços artificializados surgem de forma esparsa, com preponderância nas altitudes intermédias, de 200 a 300 m.

Este é um território profundamente moldado pela mão humana, no qual os métodos e sistemas agrícolas tradicionais são ainda hoje mantidos, como a lavra com burro, a moagem tradicional do cereal em moinho de água ou a compartimentação das parcelas agrícolas com a vinha do enforcado. A história deste território está também patente nas quintas solarengas e respetivos jardins históricos, que polvilham o território com importantes elementos do paisagismo e da arquitetura, marcas de outros tempos, de profícua atividade agrícola. A natureza foi também generosa com esta área, que nela encerra um vasto leque de recursos naturais valiosos, como a água e solos de qualidade, relevante geodiversidade, bem como uma expressiva biodiversidade.

O vale do Sousa alberga mais de 300 espécies botânicas e aproximadamente 150 espécies de vertebrados, salientando-se a ocorrência de mais de meia centena de espécies com particular valor para a conservação, como endemismos ibéricos, espécies protegidas ou com estatuto de conservação desfavorável. Todo o património natural e cultural, razão primária justificativa da criação desta área protegida, urge proteger, encontrando-se atualmente ameaçado pela pressão urbanística, pelo progressivo abandono das práticas tradicionais e por uma generalizada desvalorização do legado rural e natural.

Os trabalhos do processo participativo para a criação desta paisagem protegida envolveram a participação ativa de mais de 600 lousadenses sendo um presságio do acolhimento que a paisagem protegida detém e do compromisso de uma gestão participada que se responsabiliza no território.

A Paisagem Protegida assume a missão de salvaguarda ambiental, mas também de exercício de cidadania participativa, ao pretender envolver a população e agentes territoriais na gestão deste território tem como objetivo último a promoção integrada da sustentabilidade do vale do Sousa Superior, interagindo positivamente em claros benefícios sociais, económicos e ambientais.

Objectivos

O conhecimento, a proteção, a conservação e a valorização da natureza, da biodiversidade, dos serviços dos ecossistemas, dos recursos geológicos e da geodiversidade;
A manutenção ou recuperação da paisagem ancestral e dos processos ecológicos que lhe estão subjacentes, promovendo as práticas tradicionais de uso do solo, os métodos de construção, os métodos agrícolas e as manifestações sociais e culturais;
A conservação e valorização dos valores culturais presentes;
O fomento de iniciativas que promovam a geração de benefícios para as comunidades locais, a partir de produtos, da prestação de serviços e da geração de novas oportunidades de trabalho, assim como o índice de felicidade;
O usufruto sustentável do território, ao nível turístico, cultural, desportivo e de lazer;
A promoção de práticas científicas e educativas que conduzam a uma maior literacia ambiental e cultura científica, assim como da participação ativa da comunidade na conservação do território, numa perspetiva de desenvolvimento harmonioso e sustentável baseado em práticas de cidadania informada e participativa;
A promoção de uma gestão integrada e integradora da área de paisagem protegida.

Visão

Ser reconhecida como um player ativo no âmbito da aplicação das melhores práticas nacionais e internacionais em políticas do desenvolvimento sustentável e ambiente;
Ser um laboratório de transformação do território lousadense, construtor de uma comunidade sustentável que utiliza o vale do rio Sousa como ferramenta de comunicação ambiental e de investigação científica à escala local.

Missões

Analisar as dinâmicas paisagísticas. Com base numa abordagem transdisciplinar, promover a compreensão dos processos de transformação da paisagem, e o desenho de visões críticas;
Promover o conhecimento e monitorização dos recursos naturais. Caracterizar os principais parâmetros associados à qualidade ambiental, promover a monitorização e interpretação dos dados;
Preservar a biodiversidade e a sustentabilidade dos ecossistemas. Reforçar o conceito de estrutura ecológica territorial;
Promover a participação comunitária em matéria ambiental. Incentivar o papel interventivo dos cidadãos na defesa da qualidade do ambiente natural e construído;
Criar investimentos promotores de projetos de experimentação científicos e conceptuais. Contribuir para a epistemologia da paisagem e a Investigação Científica;
Promover o empreendorismo rural. Estimular a sustentabilidade e o crescimento económico, fomentando a criação de investimentos empresarias na área agrícola, florestal, alimentar, energética e/ou ambiental.

You don't have permission to register